Fraude em seguro-desemprego no PI renderia R$ 4,2 milhões aos cofres públicos | Piripiri 40 Graus | Noticias de Piripiri

Fraude em seguro-desemprego no PI renderia R$ 4,2 milhões aos cofres públicos


O Ministério do Trabalho identificou 764 pedidos de seguro-desemprego fraudados no Piauí, provocando o bloqueio de R$ 4.279.379 até ontem (10). A situação foi constatada através do novo sistema de combate a fraudes, implantado pelo Governo Federal desde dezembro do ano passado.
O Piauí está em 8º lugar no ranking dos estados que possuem maior quantidade de seguros-desemprego fraudados. São Paulo, que concentra a maior população do país, lidera o ranking, com 5.257 pedidos, seguido do Maranhão, com 3.733 casos.
As fraudes comprovadas são comunicadas à Polícia Federal. Quem tiver o seguro-desemprego bloqueado será comunicado e deverá procurar o Ministério do Trabalho, pois existem casos em que o próprio trabalhador não sabe que seus dados foram utilizados por fraudadores.
Sistema
A base para o rastreamento do Ministério do Trabalho é o CPF do trabalhador, o que também ajuda a reduzir problemas de duplicidade de matrícula no Programa de Inclusão Social (PIS). A ferramenta faz a integração com todas as bases de dados do Ministério do Trabalho, Receita Federal, Caixa Econômica Federal, entre outras.
De acordo com o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, o sistema permite acompanhar todo o processo entre o pedido do benefício e o pagamento feito pela Caixa. A plataforma vai permitir uma economia estimada em até R$ 1,25 bilhão aos cofres públicos em 2017. O investimento no sistema antifraude foi de R$ 72 milhões.
A nova ferramenta também vai permitir que, a partir de 2018, o trabalhador demitido sem justa causa tenha acesso ao seguro-desemprego sem precisar comparecer às agências do Ministério do Trabalho. O empregador informará a demissão por meio do Caged, que passará a ser diário. A partir daí, a ferramenta analisará se esse empregado preenche os requisitos do seguro-desemprego. Em caso positivo, o trabalhador receberá informações via SMS, email e telefone sobre o andamento do processo de acesso ao benefício, até o momento do saque.
A plataforma faz o cruzamento das informações, construindo “trilhas” para a análise de amostras dos requerimentos de seguro-desemprego. Neste momento, está em operação apenas uma “trilha” de rastreamento, mas até julho deste ano, estarão implantadas mais de 30, que permitirão verificar um maior número de fraudes.

Notícias Relacionadas

Polícia 2343833885771608467

Postar um comentárioDefault Comments

emo-but-icon

Pesquisar

Facebook

Parceiros

item