Operação flagra residência com 12 centrais de ar e contas de R$ 60 | Piripiri40Graus

Operação flagra residência com 12 centrais de ar e contas de R$ 60

10 pessoas foram presas por furto de energia na 'Operação Real', deflagrada pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) e a Eletrobras Piauí. As prisões foram efetuadas desde esta terça-feira (25/04), onde um médico e um analista do Tribunal de Justiça foram presos no condomínio Gran Park, no bairro Morada do Sol, e nesta quarta-feira (26/04), onde outras oito pessoas foram presas no condomínio de luxo Fazenda Real, localizado na BR-343.
Na operação desta quarta, 30 policiais, 30 agentes de fiscalização e 20 de suporte e apoio, participaram da ação que tinha como objetivo verificar a denúncia de ligação clandestina em 15 residências, em todas foram constatadas irregularidades.


A gerente de fiscalização e combate às perdas de energia da Eletrobras, Rafaela Moreira, disse que a empresa fará um levantamento completo de quanto cada morador e o condomínio deixaram de pagar pelo consumo da energia e que as dívidas serão cobradas.
Alguns imóveis, segundo estimativa inicial, deveriam estar pagando mais de R$ 1 mil mensais. Além de mais de uma dezena de centrais de ar condicionado, muitas casas possuíam também vários televisores, motores de piscina, sistema de monitoramento eletrônico e vários eletrodomésticos ligados durante todo o dia. 
“Nós vamos saber exatamente quanto cada imóvel deveria ter pago, durante todo o período em que consumiu irregularmente e as contas serão cobradas. Verificamos 20 imóveis irregulares dentre 150 fiscalizados”, declarou a gerente.
As irregularidades variam e as penalidades também. Segundo o delegado Laércio Evangelista, duas pessoas podem ficar presas, por terem cometido furto qualificado. 

                              Delegado Laércio Evangelista, do Greco. Foto: Wilson Filho/Cidadeverde.com
Rafaela Moreira destacou que aqueles que não tiveram seu pedido de ligação de energia atendida, em algumas situações, apresentavam padrões de energia divergentes do exigido pela empresa, para que a cobrança fosse regularizada. Assim, deveriam passar por modificações e assim os moradores novamente acionariam a Eletrobras. 
"Mas muitas pessoas não têm essa paciência e já fazem a ligação direta ou apenas ficam consumindo sem regularizar sua situação na empresa. Isso é furto de energia, a pessoa deve buscar a empresa", declarou.
Ontem (25), no condomínio Grand Park, na Morada do Sol, zona Leste de Teresina, duas pessoas foram presas pelo mesmo motivo. Ao todo, se somam 10 prisões nos últimos dias. Desde o início do ano, segundo o delegado, foram 30 presos. 
A Eletrobras informou ainda que as perdas de energia por furto atingem 18% do total de eletricidade fornecida pela empresa. O prejuízo anual soma mais de R$ 120 milhões. Fonte: cidadeverde.com

Notícias Relacionadas

Polícia 3192536863360514546

Postar um comentárioDefault Comments

emo-but-icon

Facebook

Parceiros

item