Secretário de Educação participa da sessão da Câmara e fala de reajuste salarial | Piripiri40Graus

Secretário de Educação participa da sessão da Câmara e fala de reajuste salarial

Atendendo convocação dos vereadores, o Secretário Municipal de Educação, Domingos Gomes de Carvalho participou na noite desta quinta-feira (27), da sessão ordinária na Câmara.
Na pauta da sessão o reajuste do piso salarial dos professores da rede municipal onde justificou, estatisticamente e ao amparo da Lei, o posicionamento do executivo municipal. Domingos Carvalho fez um breve resumo de como encontrou a educação do município e dos avanços obtidos nesses primeiros quatro meses de gestão. Da tribuna daquela casa o secretário disse que recebeu uma educação com inúmeros problemas como transporte escolar deficitário, escolas sucateadas, dentre outros. "Estão querendo cobrar que nesses primeiros quatro meses o que o governo anterior não fez em quatro anos", disse o secretário. "Estamos praticamente trabalhando contingenciados, com uma força-tarefa mobilizada para colocar a casa em ordem", informou Domingos Carvalho. Em relação ao aumento do piso salarial o secretário destacou que é preciso ter responsabilidade, pois a prefeitura não tem capacidade orçamentária para dar um reajuste de 7,64%. Segundo Domingos Carvalho um aumento de 5,5% é um índice que garante a viabilidade do pagamento em dia dos salários e alinhado com a capacidade orçamentária do município. 

"Nós, quando comparamos o piso salarial proposto com o de outros municípios precisamos ver a questão do ganho real. Pedro II, o prefeito concedeu um reajuste de 7, 64% e o salário que vai pra conta do professor é de R$2.227,00. Com a aplicação do percentual de 5,5%, que é o limite do município, o salário vai pra R$2.390,00", compara o secretário. 
Segundo o secretário de educação essa é uma proposta inicial e que a equipe que trabalha na avaliação das questões de orçamento da prefeitura está orientada para que, num segundo momento, avalie todas as possibilidades. "Não podemos ser irresponsáveis para estourar as receitas do município. Temos que trabalhar com nossa realidade. Acreditamos que o município e os professores chegarão a um consenso. Trabalhamos para que as coisas possam melhorar em breve e com responsabilidade de pagamentos." tranquiliza domingos Carvalho.Em seu pronunciamento a professora Márcia Batista, que faz parte da comissão de negociação do SINTE, traçou um histórico dos avanços da categoria nas últimas gestões e acredita que um reajuste abaixo do índice de 7,64% representará uma eventual queda nos índices de desenvolvimento e uma redução do poder aquisitivo da categoria.
Sinte e prefeitura ainda não chegaram a um consenso sobre o reajuste e terão nova rodada de negociações.


Todos os edis expuseram suas opiniões e a Presidente da Câmara, Nayla Barbosa, apontou o caminho do diálogo e do respeito como a saída na resoluções dos impasses.


Notícias Relacionadas

Geral 3678973997780901158

Postar um comentárioDefault Comments

emo-but-icon

Facebook

Parceiros

item