XXXVI Moto Passeio de Piripiri continua entre a tradição e as irregularidades | Piripiri 40 Graus | Noticias de Piripiri

XXXVI Moto Passeio de Piripiri continua entre a tradição e as irregularidades

Foi realizado neste domingo, 7 de Maio, o tradicional Moto Passeio de Piripiri, em sua XXXVI edição. O passeio movimenta o comércio local e atrai turistas de toda a região. Milhares de motoqueiros participaram do evento.

A movimentação teve início na sexta-feira, 5, com a chegada dos primeiros turistas.
Como acontece todos os anos, no sábado foi realizada a escolha da Rainha dos Motoqueiros, tendo sido eleita Raíssa Rodrigues.

Dezenas de motoqueiros de outras cidades e estados acamparam na AABB de Piripiri, onde aconteceu também um festa matinal com Whashington Brasileiro.
No domingo bares, restaurantes e hotéis ficaram lotados em Piripiri.
Ponto fora da curva
O ponto negativo do evento continua sendo o festival de irregularidades observadas todos os ano se repetiu mais uma vez nesse ano, indiferentes aos olhos da lei.
Outra vez a Polícia Militar montou barreira na Avenida Aderson Ferreira, à frente do 12º Batalhão. De acordo com informações da PM, a orientação do comando era a de coibir a falta do uso do capacete e irregularidades na documentação dos veículos. A ação entretanto, pouco ou nada adiantou.
Entre as infrações de trânsito mais comuns vistas durante o dia esteve a condução de motos sem capacete, promoção de rachas e exibição manobras perigosas, todas as infrações consideradas gravíssimas pelo Código de Trânsito.
Além destas, condução de veículo sem habilitação (muitas vezes pilotados por menores), trânsito em calçadas, canteiros centrais, invasão de sinal vermelho, entre outros, foram comuns durante todo o dia.
Pelos menos dois acidentes graves foram registrados, um com vítima fatal.
Poluição sonora
Outra irregularidade que aterroriza a população é o uso de escapamentos serrados. O barulho ensurdecedor provoca terror e stress, principalmente em crianças e idosos.
Multa pesada
O Código de Trânsito prevê penas mais pesadas para quem pratica condutas perigosas no trânsito, como por exemplo, ultrapassar em local proibido, promover ou participar de rachas ou exibir manobras perigosas.
As condutas previstas nos artigos 173 (disputar racha), 174 (participar de racha) e 175 (demonstrar ou exibir manobra perigosa) passou a ser considerada infração gravíssima, e a multa para essas três condutas é de R$ 1.915,40, além da suspensão do direito de dirigir. A reincidência também passou a ser punida com maior rigor, chegando a R$ 3.830,80, se a mesma infração for cometida no período de 12 meses.
A pena para prática de racha hoje é de seis meses a três anos de detenção, e se o crime resultar em lesão corporal grave, de três a seis anos de reclusão. Em casos de morte, a punição é reclusão de cinco anos a dez anos.
Indiferente às punições, o Moto Passeio acontece à margem da lei. O evento é importante para a cidade, mas precisa ser revisto urgentemente, para que os piripirienses não sejam reféns de tantas práticas irregulares. Fonte: Portalsemfronteiras.

Notícias Relacionadas

Destaque 8859481302205585815

Postar um comentárioDefault Comments

emo-but-icon

Pesquisar

Facebook

Parceiros

item