Parado administrativamente, Miguel Leão tem novo prefeito há 8 dias | Piripiri40Graus

Parado administrativamente, Miguel Leão tem novo prefeito há 8 dias

O município de Miguel Leão, a 88 km do Sul de Teresina, está parado administrativamente desde a cassação do prefeito Joel de Lima (PSB.). Ele perdeu o mandato no dia 15 de maio após o Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) rejeitar os embargos de declaração do gestor, cassado em primeira instância por conduta vedada a agentes públicos. Ele foi acusado de participar de solenidades oficiais e inaugurações durante a campanha eleitoral no ano passado. 

Há 8 dias no cargo de prefeito e esperando uma solução judicial para o caso, o presidente da Câmara Municipal de Miguel Leão, vereador Antonio José de Abreu (PT), disse que a partir desta sexta-feira vai tomar as “rédeas” da cidade.
“Estamos praticamente parados por conta dessa questão judicial do prefeito. Mas amanhã mesmo já vou dar entrada nos documentos do banco, já que o município não pode ficar parado. Estamos com oito dias que assumimos e estava aguardando alguma decisão de Brasília e como não chegou nada até agora com relação ao ex-prefeito, eu estou tomando as rédeas do município a partir de amanhã”, afirmou ao Cidadeverde.com.
Segundo o prefeito interino, o gestor cassado ainda tenta no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) uma medida cautelar para suspender a decisão do TRE-PI. “Estamos aguardando. O ex-prefeito está pra Brasília atrás de uma medida cautelar e eu estou aqui no município”, declarou.
Antonio José de Abreu disse que a situação dos servidores é tranquila e que não há atraso de salário até o momento. “Não tem atraso, está tudo em dia. Eu estou lá despachando todo dia. E amanhã vou resolver a parte burocrática, como senhas de banco e publicações no Diário Oficial. Nesses oito dias eu estava resolvendo isso”, diz o prefeito.
Joel de Lima é o primeiro prefeito do Piauí eleito que teve o mandato cassado após as eleições de 2016. Ele venceu com 53,52% dos votos válidos. Além de ter o registro cassado, Joel ainda foi condenado a oito anos de inelegibilidade, prazo a contar a partir das eleições municipais de 2016. O TER também determinou novas eleições em até 40 dias.
A Justiça Eleitoral questionou a participação do prefeito na inauguração de um centro de idosos e de um estádio de futebol chamado Altamirão. Ele pode recorrer ao TSE.
Cidadeverde.com

Notícias Relacionadas

Política 7180057764330056780

Postar um comentárioDefault Comments

emo-but-icon

Facebook

Parceiros

item