Mais de 4.500 mil famílias do Piauí podem receber dinheiro federal para reforma de casa. | Piripiri40Graus

Mais de 4.500 mil famílias do Piauí podem receber dinheiro federal para reforma de casa.

No final do mês de junho foi publicada no Diário Oficial da União a regulamentação do Cartão Reforma. Ao contrário do que muita gente acredita, o programa não é uma linha de crédito, mas um benefício dado às famílias de baixa renda - ou seja, não precisará ser devolvido.

No Piauí, a previsão de repasses para o programa Cartão Reforma é de R$ 26.731.417,66. Desse valor, R$ 2,7 milhões serão destinados a Teresina, e já inclui os gastos com assistência técnica. Veja na tabela abaixo os velores específicos para Teresina (3ª coluna) e para o Piauí (4ª coluna).

Com esses recursos, o governo calcula poder atender 4.649 famílias piauienses até o final de 2018 - 2.887 na capital. 
Veja como funciona o programa:
 
- O público-alvo são as famílias com renda mensal de até R$ 2.811 (três salários mínimos) que pretendem reformar ou concluir suas moradias (casas ou apartamentos).
 
- O valor do auxílio varia de acordo com a categoria da obra. Por exemplo: 
* ampliar casas com mais de três moradores por dormitório: até R$ 8.048,18;
* concluir a construção: até R$ 7.000,21
* construir banheiro em residências sem banheiro exclusivo: até R$ 5.009,84
* colocar cobertura adequada nas residências: até R$ 4.594,59
* para obras de esgotamento sanitário: até R$ 1.645,88
 
- O beneficiário tem que ser proprietário do imóvel e morar no local onde será feita a reforma. 
 
- O imóvel tem que ser o único da família e precisa estar regularizado.
 
- Imóveis em precariedade extrema, como casas de taipa não revestidas ou palha não estão incluídos no programa.
 
- Têm prioridade as famílias cujo responsável seja uma mulher e que tenham idosos e pessoas com deficiência.
 
- O envio das parcelas à família poderá ser feito de forma fracionada e pode ser sacado através de um cartão nominal e intransferível, com validade de um ano.
 
- A execução da obra receberá apoio de arquiteto e engenheiro, através de vistorias periódicas. Eles verificarão a necessidade específica de cada residência.
 
O programa tem orçamento inicial de R$ 1 bilhão e a previsão é de que 100 mil famílias sejam beneficiadas até o final de 2018 O repasse da verba será feito pelo Ministério das Cidades, via Caixa Econômica Federal, que vai entregar o cartão para famílias selecionadas pela Prefeitura de cada município.
 
Lançamento
O lançamento oficial do programa estava previsto para o dia 18 deste mês, em Caruaru, Pernambuco. Mas, o presidente havia adiado para esta terça-feira, 25, o que também não aconteceu. 

Com informações da coluna 
Economia&Negócios / Cidade Verde

Notícias Relacionadas

Geral 431971431538093627

Postar um comentárioDefault Comments

emo-but-icon

Facebook

Parceiros

item